sábado, 20 de novembro de 2010

LUCID DREAMS

Duas covas. Bastaram duas covas. Uma para enterrar o ser que costumava deambular ao lusco fusco com os órgãos escondidos debaixo de caixas ósseas e a outra para usar uma doença curável durante o que seria uma vida ignota.
Aquelas covas viviam em psicoses que acordavam à noite. Psicoses confusas mas fulgentes. Estiveram adormecidas durante sensivelmente 74 anos. Julgadas inactivas, soçobradas, inexistentes...Foram tomadas como uma insanidade devido às grandes experiências, mas não passavam de feridas de dor mental. Desadormeciam aleatoriamente maníaco-depressivas, embora a primeira dominasse mais frequentemente.
Duas covas bastaram para terminar uma vida normal. Uma preenchida por uma imensidão de pensamentos obscuros, tristeza e velhice empacotadas e, pensamentos incógnitos. A outra, permanece aberta, à espera do fim da psicose.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Folha de rascunho para a próxima aula de Química.

O tempo conduz vagarosamente, e o Universo expande-se. Em milionésimos de segundo criaram-se partículas , em biliões de anos, VIDA. Faz mais frio lá fora. Haverá mais matéria para além daquilo que sabemos? Existirá uma nova probabilidade de ser criada uma nova forma de estudo? Ou acabará tudo em anãs brancas, supermassivos buracos negros e "minúsculas" pulsares ? Perder-se-á a ideia de grandeza ? Ou será descoberto um Universo para além do INFINITO? Sempre existiu energia? É ela um recurso renovável ou esgotar-se-á? Espectroscopia, bla bla bla (..) usando telescópios, observa-se uma radiação de fundo que é igual para onde quer que se olhe (não sendo proveniente de nenhuma estrela ou galáxia particular). A RADIAÇÃO É UM "FÓSSIL" QUE FICOU DO TEMPO DA FORMAÇÃO DOS PRIMEIROS ÁTOMOS! Hidrogénio -> Hélio bla bla bla, química e mais química. Acabará tudo num Big Bang ao contrário? Tudo se resume a partículas, e mesmo assim o tempo continua a conduzir por aí fora, vagarosamente.