segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Pentadecágono

Abraço palavras que chovem do céu, São folhas que caem do outono Pequenas sementes que esvoaçam Lágrimas que escorrem incansavelmente. Letras que marcam uma folha irrelevantemente Imparciais, Patéticas, GIMNOCÉFALAS. E acabam caídas no chão, finalizadas, mortas.